sexta-feira, fevereiro 17, 2006

«Energia eólica, uma fonte de energia limpa que se está a tornar cada vez mais suja»

«A energia eólica constitui uma fonte energética alternativa desde sempre defendida pelos ambientalistas e por todos aqueles que se preocupam com as questões ecológicas e o futuro do nosso Planeta. Há uns anos atrás, os seus defensores não passavam de “líricos ecologistas” aos olhos dos nossos governantes. (...)»
Assim começa este interessante artigo publicado no "COREMA", Associação de Defesa do Património. [Obrigado ao "Ondas", mais uma vez...]

2 comentários:

Solariso disse...

Tudo implica um determinado impacto ambiental. Tenho alguma dificuldade em compreender artigos como na COREMA, apesar de terem a sua razão. MAs afinal de contas o que queremos?
Centrais electricas a carvão, fuel, gás?
Centrais nucleares?
Quer dizer, agora o vento não serve...qual a solução ideal?

Realmente é sempre mais fácil apontar defeitos do que encontrar soluções. Naturalmente ninguém espera que não haja interesse económico, pois é esse interesse que faz com que se mobilizem empresas para a conversão do sector energético.
Óbviamente que não é desejável apostar apenas na energia eólica, temos de criar um sistema diversificado de produção de energia, solar, eólica, biomassa, hidrica e no futuro também das ondas. Mas temos de começar por algum lado, ou não é assim?

Darei toda a razão ao artigo publicado no Corema se for assumido que o problema é a nossa excessiva necessidade de electricidade. Nesse caso, apoiarei a argumentação desde que as pessoas que a defendem sejam coerentes. Quer isto dizer que defendam a redução da quantidade de energia necessária. Isto traduz-se enevitávelmente em maior eficiência energética, menor uso de automoveis, lâmpadas de baixo consumo em todas as casas, e uma interminável lista de reduções que em muitos casos poderá significar a perda de conforto.

Afinal o que queremos?
Esta é a questão. Queremos mater o mesmo nível de vida e se possivel melhora-lo, sabendo que isso implica em norma maior consumo de energia?!
Ou queremos ter menos televisores, menos carros, etc...e consumir menos energia?!

Decidam-se porque este tipo de discussões a meu ver só contribuem para que aqueles que não estão minimamente interessados no ambiente continuem a levar a melhor.

Há que por as coisas nos pratos da balança e ver o que é melhor. Quem espera soluções milagrosas poco poderá contribuir para as questões ambientais.

Xicote disse...

Finalmente alguem com bom senso. Nos só por existirmos já estamos a poluir o planeta. Neste sentido, o suicídio é um acto ecológico que poupa ao planeta toneladas de CO2, residuos de plástico, cartão, metal, vidro, etc.
A crítica pela crítica é uma característica portuguesa de quem já está cansado e com pouca esperança e desconfia sempre de qq decisão ou política.
Temos de mudar de atitude e começar a agir.